sábado, 7 de abril de 2012

O judas morreu não teve o que deixar...




Penso eu, que se o Judas Iscariotes não tivesse traído Jesus, nada teria acontecido: o flagelo, a morte e a ressurreição não iriam se cumprir como nas escrituras, e a imagem de Jesus não duraria mas que alguns anos.
Hoje, cristãos ou não cristãos, conhecem a história do homem de Nazaré que mudou o mundo e ressuscitou dos mortos trazendo a todos a promessa de vida eterna, que mas de 2000 anos depois cremos e celebramos. Judas foi tão importante nessa história e não damos o crédito merecido a ele, apontamos somente como o traidor, e sempre que queremos ofender alguém que comete uma traição, lá colocamos o Judas na conversa. Mas o Judas se arrependeu, devolveu as 30 moedas de prata que fora o preço da sua traição e tomado pelo remorso, cometeu suicídio, enforcando-se. Tá na Bíblia, mas o destino de Judas é incerto e é narrado pela visão de apóstolos que naquele momento viu o Judas somente como o traidor, eu enxergo como o canal para a promessa de Deus se cumprir.
As decepções fazem parte da nossa vida. nos ajudam a crescer e aprender a lição, mas as vezes somos traídos e nem sequer conseguimos entender o porque. Mas nada em nossas vidas é por acaso, tudo tem um propósito, o sofrimento de hoje vai se tornar a escada para nosso crescimento mais a diante.




Eu assistir esse documentário e achei muito interessante, não quero ferir a cresça de ninguém, mas tudo nos convida a uma reflexão, até para fortalecermos a nossa fé!